Indutor de ovulação para ovários policísticos, como tomar?

Indutor de ovulação para ovários policísticos, como tomar?O indutor de ovulação para ovários policísticos comumente usado é o Clomid, pode ser prescrito se tiver dificuldade em ovular ou engravidar sozinha. Ele funciona induzindo a ovulação e, assim, aumentando suas chances de engravidar.

Clomid trabalha enganando o cérebro a pensar que seus níveis de estrogênio estão anormalmente baixos. Como os níveis de estrogênio parecem baixos, seu corpo pensa que não há folículos em crescimento; e responde liberando o hormônio que sinaliza a glândula pituitária para produzir mais FSH (hormônio folículo-estimulante) e LH (hormônio luteinizante). Os níveis mais elevados de FSH estimulam os ovários e os níveis mais elevados de LH acabam por provocar a ovulação.

À medida que os folículos nos ovários crescem, eles liberam estrogênio. O aumento do estrogênio sinaliza ao cérebro para desacelerar a produção de FSH, que por sua vez retarda a estimulação dos ovários.

Como tomar indutor de ovulação Clomid?

Em pacientes que não tiveram períodos recentes, o tratamento pode ser iniciado a qualquer momento.

Se você pretende induzir o fluxo pela administração de progestágenos ou se o mesmo ocorrer espontaneamente e imediatamente antes da terapia programada, o tratamento de 50 mg por dia durante 5 dias deve começar aproximadamente a partir do 5º dia do ciclo.

Quando a ovulação aparece com esta dose, não há vantagem em aumentar as doses nos ciclos de tratamento subsequentes.

Se a ovulação não aparecer após o primeiro ciclo terapêutico, um segundo ciclo terapêutico de 5 dias pode ser iniciado com 100 mg / dia (2 comprimidos de 50 mg numa dose única diária).

Este ciclo de terapia pode começar 30 dias após o anterior.

O tratamento com doses ou mais de 100 mg / dia durante 5 dias nunca deve ser realizado. Um possível ciclo de terapia pode ser estabelecido da mesma maneira. Se a menstruação ovulatória não for obtida após 3 ciclos, uma revisão do diagnóstico deve ser realizada.

No entanto, não é aconselhável prolongar a terapia além dos limites indicados acima em pacientes nos quais não há sinais de ovulação.

A maioria dos pacientes tem uma resposta ovulatória dentro de 3 ciclos de tratamento. CLOMID não deve ser administrado como terapêutica de manutenção mensal nos doentes em que ocorrem ciclos anovulatórios após a descontinuação do tratamento.

O uso prolongado de clomifeno pode aumentar o risco de metaplasia ou neoplasias ovarianas invasivas.

Compartilhar este conteúdo:

 

O Healthcare é um portal informativo para tentantes que buscam
orientações e conselhos para alcançar a maternidade.
Nosso blog proporciona conhecimento abrangente e objetivo para
tentantes trilharem um caminho a partir de exemplos e relatos de
mulheres que passaram por situações parecidas.
  • CONTATO@HEALTHCAREANDSAFETY.COM.BR
  • Tel: (21) 2501-7158
  • RUA , Guilherme Veloso 202, Praça Seca, Rio de Janeiro – RJ, CEP 22733-020

Utilidades:  Sobre nós   Contato  Termo de uso  Bibliografia

Política de privacidade  // Todos os © diretos reservados Site: healthcareandsafety.com.br  

Deixe um comentário:

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!